Vale a pena financiar um imóvel?

Eliane Tanabe Deliberali CFP®, Responde:

Um imóvel representa, para a maioria dos brasileiros, uma conquista há muito tempo desejada ou planejada. O grande desafio é conseguir reunir os recursos necessários para adquirir esse bem. Por ser um dos bens particulares de maior volume financeiro, acumular um valor que permita dar entrada em um financiamento imobiliário ou comprar o imóvel à vista pode levar longos anos, interferindo potencialmente em outros sonhos como se casar, ter filhos, morar sozinho e investir, por exemplo. Por esse motivo, sim, vale a pena financiar um imóvel, porque talvez seja a única alternativa que viabilize conquistar o tão sonhado projeto de ter uma casa própria. A casa própria ainda representa segurança para muitas pessoas.

A soma de alguns fatores atuais confere uma boa janela de oportunidade para se pensar seriamente no financiamento de um imóvel se esse for um desejo latente. O Brasil vive um cenário de taxa de juros extremamente baixa e há um aumento na demanda por compra de imóveis para moradia ou investimento. A pandemia advinda do coronavírus provocou também uma quebra de barreiras importante, como a adesão ao modelo de trabalho em home office, adotado gradativamente por diversas empresas de todos os portes. Há oferta e procura por imóveis e as condições para financiamento estão mais acessíveis, com taxas reduzidas e parcelas menores por consequência.

O cuidado antes de financiar um imóvel é se planejar financeiramente de forma criteriosa. Isso envolve calcular quanto é possível pagar de entrada para então solicitar o financiamento imobiliário. Quanto maior for o valor dado como entrada, mais conforto haverá para pagar as parcelas do financiamento com tranquilidade. É preciso que o valor da parcela caiba no orçamento familiar com conforto, pois se trata de um compromisso de 20 a 30 anos. Vale avaliar uma estratégia de amortizações periódicas com recursos próprios ou, se houver, recursos do FGTS a fim de quitar o saldo devedor com a maior brevidade possível.

É preciso observar os custos envolvidos na operação de financiamento, pois, mesmo com taxas de juros reduzidas, existem outros custos no processo que podem encarecer o custo efetivo total no financiamento imobiliário. Atente-se também ao índice de correção do seu contrato de financiamento.  

Vale destacar que, caso haja a possibilidade de pagamento do imóvel à vista, é mais provável adquirir um desconto valioso na operação. Antes de descapitalizar um grande volume de recursos financeiros, avalie o equilíbrio entre manter alguma reserva e conquistar o bem desejado. Lembre-se também que, após a conquista desse imóvel, podem existir ainda gastos importantes como a mobília, decoração e possíveis projetos e obras de arquitetura.

Então, planeje-se e conquiste esse imóvel com consciência financeira. Siga o seu plano para que o sonho seja alcançado de forma sustentável.

Eliane Tanabe Deliberali é planejadora financeira pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial  Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros. E-mail: eliane.tanabe@splendys.net

As respostas refletem as opiniões da autora, e não do site ÉpocaNegócios.com ou da Planejar. O site e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. 

Texto publicado no site Época Negócios em 30 de março de 2021.