Consultório financeiro - Texto

Os gastos pessoais refletem as prioridades?

Christian Martinewski Dohnert, CFP®, responde:

Originada do latim prior (“anterior”), a palavra “prioridade” denota a condição de precedência de algo em relação a outra coisa, seja em termos temporais ou de ordem. O que recebe prioridade é colocado em primeiro lugar.

O autoconhecimento desempenha um papel crucial na definição de objetivos e prioridades na vida financeira. Antes de estabelecer metas específicas ou desenvolver planos detalhados, é fundamental compreender os valores, aspirações e necessidades pessoais de forma profunda. É essencial um mergulho aprofundado em uma jornada de autoexploração financeira para a identificação das verdadeiras motivações e realizações almejadas. Esse processo permite estabelecer prioridades claras e alinhadas com a essência, o que orienta as decisões financeiras de maneira consciente e significativa. Assim, o autoconhecimento se torna o alicerce principal sobre o qual as decisões financeiras são construídas. Para quem não sabe para onde ir, qualquer caminho serve.

O planejamento financeiro é essencial para que o indivíduo transforme sonhos em realidade e alcance suas prioridades: ele funciona como um GPS, proporcionando certeza de que o caminho escolhido é na direção dos objetivos e prioridades. Quando ocorrem desvios, o plano é revisado e recalculado para garantir o caminho certo.

Embora esses conceitos possam parecer simples, sua implementação enfrenta desafios significativos. O principal deles é equilibrar as necessidades e desejos imediatos com os objetivos de longo prazo. Encontrar a proporção ideal requer autocontrole e uma compreensão profunda de valores e prioridades financeiras. E esse é um problema para a maioria dos brasileiros. Em 2023, o Banco Central, em colaboração com o Fundo Garantidor de Créditos (FGC), conduziu pesquisa sobre letramento financeiro e inclusão financeira entre adultos. Mais de 70% dos entrevistados afirmam que estão, em alguma escala, apenas se virando financeiramente.

O principal desafio na relação com o dinheiro é comparar racionalmente o que queremos muito com o que queremos agora. Pode parecer fácil, mas o caminho para decisões racionais ainda é longo.

De acordo com Daniel Kahneman, ganhador do Prêmio Nobel de Ciências Econômicas em 2002, a mente é dividida em dois sistemas de tomada de decisão: o Sistema 1, rápido e instintivo, e o Sistema 2, mais lento e deliberativo. O desafio surge quando o instinto de economia de energia leva o Sistema 1 a dominar decisões que deveriam ser do Sistema 2, resultando em decisões mais impulsivas. É um processo anti-instintivo e, por isso, muito desafiador.

A relação entre os gastos e prioridades reflete a compreensão do que é essencial na vida das pessoas. O autoconhecimento financeiro permite o equilíbrio entre desejos imediatos e metas de longo prazo, enfrentando o dilema entre decisões racionais e impulsivas. Ao entender o impacto dos gastos nas prioridades, decisões mais conscientes e alinhadas com os valores podem ser tomadas. Nessa jornada, a compreensão profunda das motivações financeiras é essencial para uma vida financeira plena.

Contar com um planejador financeiro profissional durante essa jornada pode ser uma excelente escolha para encarar esses desafios de forma estruturada e embasada.

Christian Martinewski Dohnert é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejamento Financeiro. E-mail: [email protected]

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do jornal Valor Econômico ou da Planejar. O jornal e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Perguntas devem ser encaminhadas para: [email protected]

Texto publicado no jornal Valor Econômico em 20 de maio de 2024

0