Como aproveitar o 13º salário para investir no final do ano

O 13º chegou e não gostaria de “perde-lo” entre os gastos de final de ano. Como me planejar para usá-lo melhor?

Karoline Cinti, CFP, responde com a colaboração de Fagner Marques:

Caro Leitor,

Obrigada pela pergunta. O fato de você estar se planejando em como usar o décimo terceiro salário indica que você faz parte de uma minoria da população. No ano passado, segundo uma pesquisa divulgada pela Anefac (associação dos executivos de finanças), 74% dos assalariados tinham como intenção destinar o 13º para o pagamento de dívidas. Este ano o cenário deve se repetir, visto que o percentual de famílias endividadas ultrapassa 60%.

Então, se o seu décimo terceiro não está comprometido com dívidas pendentes, o usual é recomendar que o valor seja reservado para os compromissos financeiros d o começo de cada ano, como IPVA, IPTU, material escolar, matrículas, parcelas do cartão de crédito e despesas decorrentes de presentes e viagens de final de ano, e/ou guardar para formação de uma reserva de liquidez e investimentos. Faça uma lista das suas pretensões de gastos, verifique se a conta fecha e defina prioridades.

Quando li sua pergunta, entretanto, me chamou a atenção o termo “perdê-lo” utilizado por você para se referir ao 13º. Fiquei me perguntando a origem dessa sensação de perda. O que você considera perder em relação ao décimo terceiro salário? Utilizá-lo para pagar dívidas? Usá-lo para os presentes e gastos extras do final do ano? Ou reservá-lo para os impostos e despesas do início do ano seguinte?

Há muitas histórias em torno da verdadeira motivação para criação do décimo terceiro. Reza a lenda que o objetivo era proporcionar um final de ano mais próspero aos trabalhadores. Alguns empresários já tinham como hábito presentear seus funcionários com uma cesta de alimentos para a ceia natalina, que com o tempo foi se transformando em uma quantia em dinheiro, e depois incorporada à remuneração.

Será que a sensação de perder o 13º surge pelo fato dessa renda extra estar indo para um “terceiro”, seja ele o governo, seja ele o banco, ou até mesmo os amigos e familiares, e não para você?

O décimo terceiro nunca é perdido, ele é destinado para determinados fins. Se você tem para si como algo importante manter o nome limpo e ter crédito no mercado, você está ganhando quando usa o décimo terceiro para pagar dívidas. Quando você destina o décimo terceiro para o pagamento dos impostos no começo do ano, você está ganhando espaço no seu orçamento no resto do ano. Se presentes para você significa uma forma de demonstrar seu amor e carinho pelas pessoas importantes da sua vida, você ganha ao usar seu décimo terceiro com esse propósito. O problema é que muitas vezes esquecemos que o benefício do pagamento é nosso.

Independente de qual seja sua situação, você está ganhando. Claro, se estiver consciente de suas escolhas e agindo de acordo com seus valores.

Cada indivíduo possui suas próprias necessidades, vontades e desejos. Cada pessoa tem suas próprias experiências e histórias, que foram e são influenciadas pelo seu contexto familiar e por sua cultura. Cada ser humano está passando por uma fase ou momento de vida diferente, que refletem em prioridades e valores próprios. Por isso, cada planejamento financeiro é único.

A sensação de perda que você apresentou na sua pergunta se encerra na definição dos seus sonhos e objetivos, e consequentemente na utilização dos seus recursos de modo a realizá-los.

Você se reconhece no seu planejamento financeiro?

Karoline Roma Cinti é planejadora financeira pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pela Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar). E-mail: [email protected]

Texto publicado no jornal Valor Econômico em 21 de novembro de 2016.

0