Seu Planejamento Financeiro

O que devo avaliar antes de financiar um carro?

Caio Parreira Leal, CFP®, responde:

Caro leitor,

Você pode até ter o sonho de comprar um carro próprio, porém existem muitos pontos que precisam ser considerados antes de partir para o financiamento.

Não se sinta sozinho. Financiar um carro é a forma encontrada por muitos brasileiros para viabilizar esse sonho: só em 2019 foram financiados 6,4 milhões de carros e, em 2020, 5,5 milhões[1].

Abaixo há uma lista com as principais informações que você precisa saber antes de financiar um carro:

Analise a sua situação financeira

Essa dica parece óbvia, mas você precisa ter noção da situação real do seu orçamento antes de fechar a operação, dado que pode surgir algum imprevisto que prejudique a quitação do empréstimo e, com isso, leve à perda do sonho do carro próprio.

Portanto, antes de tomar a decisão veja como está o seu orçamento, principalmente no que diz respeito às parcelas que pode pagar, e coloque tudo na ponta do lápis para verificar se você tem capacidade de honrar a dívida mesmo se houver um imprevisto.

Lembre-se também dos gastos futuros que terá com o carro, como IPVA, seguro e combustível, pois eles farão parte do seu orçamento. Evite chegar a um valor que absorva mais de 30% dos seus ganhos –essa recomendação vale para qualquer compromisso que você for fazer.

Condições para financiamento

Não basta você querer fazer a operação; a instituição financeira precisa aprovar o seu crédito. Se você tem muitas dívidas e compromete parte dos seus ganhos com o pagamento de contas, pode ser que tenha a solicitação negada. Esse tipo de comportamento dá a entender que você pode passar por problemas financeiros e ficar inadimplente. Se você estiver com o nome negativado no SPC ou Serasa, o seu pedido de financiamento provavelmente não será avaliado.

Isso ocorre porque todas as instituições financeiras fazem consultas aos órgãos de proteção ao crédito para checar se o cliente tem alguma pendência, que indica que ele já está com problemas financeiros.

Tipos de financiamento

Existem vários tipos de financiamento de carro que você pode escolher para adquirir um novo veículo, tais como:

· Crédito direto ao consumidor: é a forma mais comum de financiamento, em que você adquire o veículo imediatamente e faz o pagamento ao longo de vários meses para a instituição bancária.

· Leasing: trata-se de uma espécie de locação com a opção de compra ao final do contrato. Nessa operação, o carro fica em nome do banco até que todo o pagamento seja quitado.

· Consórcio: não é propriamente um financiamento, mas uma modalidade de compra coletiva.

Junte o dinheiro para a entrada

Sempre que você for fazer um financiamento, junte o máximo de dinheiro possível para a entrada. Ela vai ajudar a abater parte do valor total do carro, reduzindo os juros do financiamento.

Vale lembrar que, quanto maior a entrada, menores serão os juros cobrados pelas instituições financeiras, dado que o tomador do crédito colocou uma quantidade maior de capital em risco, reduzindo o risco da instituição financeira e com isso o spread bancário.

Pesquise onde fazer um financiamento

Também vale a pena procurar o melhor lugar para fazer o seu financiamento. Entre as várias instituições que oferecem crédito, você encontrará uma que oferece as melhores condições de parcelamento e que, no final das contas, fará a sua compra ter o melhor custo-benefício.

Verifique como funciona a liberação do financiamento, quais as taxas de juros aplicadas e, principalmente, o custo efetivo total da operação. Vale dizer que o BACEN divulga mensalmente as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras, o que pode ser um bom parâmetro para a escolha da instituição financeira que irá conceder a operação de crédito.

Cuidado ainda com as taxas adicionais que são cobradas por algumas empresas; você pode se recusar a pagá-las, pois não foram aprovadas pelo BACEN. Entre elas, podemos citar: Tarifa de Abertura de Crédito (TAC), Tarifa de Emissão de Boleto (TEB), entre outras.

Contratos

Por fim, jamais assine contrato algum sem antes conhecer os termos que estão nele. Ao fazer uma negociação, solicite uma cópia e leve-a para casa a fim de ler com calma. Se tiver alguma dúvida, vale a pena contar com a ajuda de um advogado e entender melhor cada um dos termos, se existem condições específicas, entre outras coisas.

Um bom planejamento financeiro envolve a análise criteriosa dos riscos e custos das operações financeiras. Colocou tudo na ponta do lápis? Então procure um planejador financeiro e invista no seu sonho!


[1] Fonte: BACEN.

Caio Parreira Leal é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial  Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros. E-mail: caio.leal@btgpactual.com

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do site ÉpocaNegócios.com ou da Planejar. O site e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. 

Texto publicado no site Época Negócios em 06 de julho de 2021.

0