época negocios - texto

De que maneira posso permanecer motivado e disciplinado na gestão das minhas finanças a longo prazo?

Mariana Biesemeyer CFP®, responde:

O tema finanças pessoais é muito discutido atualmente. Em um contexto no qual se percebe uma necessidade crescente de preocupar-se com a responsabilidade nos gastos para evitar o endividamento e com a formação e preservação de um patrimônio suficiente para garantir uma aposentadoria confortável, é necessário pensar em estratégias para manter a motivação e a disciplina em relação à gestão financeira.

A motivação é um elemento essencial para uma boa gestão das finanças pessoais. Um dos principais fatores que contribuem para percalços na vida financeira são os apelos ao consumo excessivo. E motivações para que se gaste não faltam: propagandas nas mais diversas mídias, influência das redes sociais e tantas outras. Assim, cada pessoa deve conscientizar-se dessa realidade em que o consumismo tem forte apelo e, de forma ativa, buscar fontes de motivação no sentido oposto, o do consumo consciente e do equilíbrio entre a busca do bem-estar presente e a garantia de um futuro confortável. Para isso, nada melhor que o contato com fontes confiáveis de conteúdos relacionados às finanças pessoais.

Na era da internet, existem muitos conteúdos disponíveis que buscam iludir as pessoas. Histórias de enriquecimento rápido, dicas valiosas para tornar-se milionário em pouco tempo e promessas de fórmulas mágicas para multiplicar as economias imediatamente. Além de não ajudar em nada, geralmente esse tipo de conteúdo leva a prejuízos financeiros para os que se iludem com ele. Assim, deve-se buscar motivação para a gestão das finanças pessoais em fontes confiáveis, instituições como o Banco Central, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) e a Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar), as quais oferecem conteúdos educativos voltados à boa gestão financeira.

A motivação, contudo, não é um fim em si mesma. Ela serve para que as pessoas se tornem disciplinadas na gestão de seus recursos. Assim, podemos definir uma pessoa disciplinada em termos financeiros como aquela que consegue se manter motivada na busca de uma vida financeiramente saudável. Para isso, deve-se ter metas realistas e privilegiar a organização das finanças desde o início. Além disso, é preciso definir metas claras e traçar objetivos concretos. Dessa forma, os resultados positivos, ainda que modestos, dependendo das condições de cada um, servirão para manter a motivação e, consequentemente, a disciplina.

Um bom começo para a organização da vida financeira é a formação de uma reserva de emergência. É essa reserva que proporciona tranquilidade e segurança frente aos imprevistos da vida. O tamanho dessa reserva dependerá muito da situação específica de cada um. As condições de um profissional autônomo, de um servidor público, de um empreendedor e de um empregado de carteira assinada, por exemplo, exigem configurações diferenciadas desse tipo de reserva. Para dimensioná-la de forma adequada, os conteúdos educativos das fontes citadas podem ajudar bastante, e as pessoas podem contar também com o auxílio de profissionais como os planejadores financeiros.

Ter um orçamento doméstico organizado é uma atitude prática e essencial para uma adequada compreensão das reais condições financeiras que cada um possui. Com o diagnóstico dessas condições, é possível avaliar com maior precisão se há necessidade de redução do padrão de vida ou se é possível tomar uma decisão de consumo de maior envergadura, como a compra de um carro ou uma viagem mais cara, por exemplo.

Conhecer o próprio perfil de investidor também é um passo fundamental. É o conhecimento desse perfil que deixa mais clara a tolerância ao risco de cada indivíduo. Investir de uma maneira incoerente com o próprio perfil normalmente gera grande frustração, o que pode comprometer a motivação e a disciplina necessária para seguir no rumo certo da boa gestão das finanças.

A realidade pode não ser tão sedutora como as promessas de enriquecimento fácil, fartamente encontradas nos dias de hoje. Entretanto, sua compreensão, por meio da educação e da organização financeira, é o único caminho seguro para o equilíbrio das finanças pessoais no presente e no futuro. Assim, deve-se privilegiar as fontes seguras de informações e confiar no trabalho de profissionais qualificados para uma boa gestão dos recursos financeiros.

Mariana Ferreira Biesemeyer Costa é planejadora financeira pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejamento Financeiro. E-mail: [email protected]

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do site ÉpocaNegócios.com ou da Planejar. O site e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. 

Texto publicado no jornal Época Negócios em 26 de Março de 2024

5